r, em 07.07.09 às 10:11link do post | favorito

 

O presidente da câmara da Amadora, Joaquim Raposo, defendeu hoje a instalação de sistemas de videovigilância nos bairros considerados perigosos para, juntamente com aumento de patrulhamento policial e novas apostas sociais, dissuadir comportamentos criminais.

 

 
"É preciso mais força policial, dar mais condições às polícias e aplicar os sistemas de videovigilância. Essa questão da videovigilância associada à área da formação nas escolas e na ocupação dos jovens através do desporto iria contribuir bastante para a diminuição da criminalidade", disse o autarca à agência Lusa.
 
Segundo Joaquim Raposo, a autarquia da Amadora "fez um estudo de fundo juntamente com a PSP", para identificar os locais mais problemáticos do concelho de forma a instalar câmaras de videovigilância.
 
"Apresentámos há alguns meses uma proposta ao ministério da Administração Interna, que por sua vez a passou à Comissão Nacional de Protecção de Dados, para a instalação de 136 câmaras em bairros da Amadora e continuamos a aguardar resposta", disse.
 
"Há zonas que são mais criticas, nomeadamente onde existe maior aglomerado de pessoas, como as novas urbanizações, e esses requerem outro tipo de intervenção [policial] para impor maior respeito para que as pessoas se sintam mais seguras", adiantou.
 
 
 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
15
18

19
20
22

26
28


blogs SAPO
subscrever feeds