comentar
r, em 26.05.08 às 11:22link do post | favorito

A CDU da Amadora está preocupada com a "escassez" da informação dada pelo Governo acerca do processo de requalificação do bairro da Cova da Moura, um projecto que os comunistas acreditam viver agora "muita indefinição".

 

O Alto da Cova da Moura, com mais de 6.000 habitantes, é uma das três zonas contempladas pelo programa de reabilitação e reinserção urbanas "Bairros Críticos", lançado em 2006 pelo governo e desenvolvido por oito ministérios, autarquias, organizações e populações locais.

 

Nos últimos meses, o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) tem estado a levantar as condições habitacionais dos mais de 1.200 fogos ilegais do bairro, o que viabilizará a abertura do concurso para o Plano de Pormenor da zona.

 

A comissão concelhia da CDU teme, no entanto, que os trabalhos não estejam a avançar dentro dos prazos previstos, até porque considera que a informação avançada pela comissão geral de acompanhamento do processo não tem sido esclarecedora.

 

"As coisas parecem estar num impasse, a informação é relativamente escassa, até sobre a fase em que se está. Retoma-se estudos anteriores, mas em termos substanciais vê-se pouco no terreno", disse hoje à Lusa o vereador da CDU na Câmara da Amadora, João Bernardino, após uma visita ao bairro com responsáveis da Associação de Solidariedade Social local e da Comissão de Moradores.

 

"Preocupa-nos que a situação se vá arrastando sem uma solução mais célere e que se mantenha a tendência para usar o nome e as esperanças da Cova da Moura sem materializar uma reconversão que seria essencial para requalificar a própria vida das pessoas", acrescentou.

 

João Bernardino lamentou também que os habitantes e as associações estejam a ser ouvidos de forma "ténue" e com base em "repetições", o que reforçará a ideia de que a requalificação está sustentada em "muita indefinição".

 

O responsável irá, por isso, confrontar o executivo camarário com "os atrasos" e levantar a questão em Assembleia Municipal, apelando à necessidade de haver uma calendarização concreta da recuperação da Cova da Moura e de serem disponibilizados mais recursos humanos.

 

(lusa)

 

Escrevo Eu: há coisas fantásticas, não há???? isto de estarem à porta eleições autárquicas desperta preocupações... é pena que há uma dezena de anos atrás, esta mesma coligação, não tenha incluído a Cova da Moura no PER (Plano Especial de Realojamento), podia ser que se o tivessem feito hoje a Cova da Moura fosse um pouco diferente...

 

 

 


Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
16
17

18
22
23
24

25
27
31


blogs SAPO
subscrever feeds